top of page

Entendendo o mercado futuro de commodities

Preferencialmente, antes de começar a entender sobre opções de futuros, você deverá entender sobre mercados futuros. Isso porque os contratos futuros são os instrumentos subjacentes pelos quais as opções são negociadas. Portanto, como resultado, o preço das opções – também chamado de prêmio – é afetado pelos preços dos futuros, além de outros fatores inerentes ao mercado.



Adicionalmente, quanto mais aprender sobre os mercados, melhor estará equipado (tomando como base as condições atuais dos mercados e seus objetivos específicos) para decidir se deverá usar contratos futuros, opções de contratos futuros, ou outras alternativas de gerenciamento de risco e de precificação.

O contrato futuro é um compromisso de fazer ou receber entrega de uma certa quantidade e qualidade de determinado produto, ou commodity, em horário e local de entrega específicos no futuro. Todos os termos do contrato são padrão, com exceção do preço, que é determinado pela oferta (ordens de venda) e pela demanda (ordens de compra). O processo de determinação de preços ocorre através do sistema eletrônico de operações da bolsa ou em leilão aberto no pregão de uma bolsa de commodities regulamentada.

Todos os contratos são finalmente ajustados, seja pela liquidação com uma operação contrária (uma compra após uma venda inicial ou uma venda após uma compra inicial) ou pela entrega da mercadoria no mercado físico. Uma transação contrária é o método mais frequentemente usado para liquidar um contrato futuro. A entrega física acontece em menos de 2% dos casos para todos os contratos agrícolas negociados.

As principais funções econômicas de uma bolsa de futuros são gestão de riscos e estabelecimento de preços. A bolsa viabiliza estas funções fornecendo um pregão e plataformas operacionais para congregar compradores e vendedores. A bolsa também estabelece e impõe regulamentos para assegurar a realização das operações em ambiente aberto e competitivo. Por este motivo, todas as compras e vendas devem ser efetuadas através do sistema eletrônico de entrada de ordens ou em uma roda (pit) do pregão, em leilão aberto.

Como cliente, você tem o direito de escolher em qual plataforma operacional deseja colocar suas ordens. Você poderá fazer operações eletrônicas diretamente, através do seu corretor, ou com a aprovação prévia dele. Para operações em leilão aberto, você telefona para o seu corretor, ele então liga para um membro da bolsa, que por sua vez executará a ordem. Tecnicamente, todas as operações são executadas por um membro da bolsa.

Caso você não seja um membro, as ordens serão repassadas através de um corretor de commodities, que deverá ser um membro da bolsa ou, caso não seja, ele irá por sua vez, transmitir a ordem a um membro da bolsa.

As cotações do mercado futuro podem ser consideradas como previsões de preços? De certa maneira, sim, porque os preços de futuros (em qualquer momento) refletem as expectativas de preço dos compradores e vendedores no momento da entrega da mercadoria no futuro. Portanto, os preços de futuros ajudam a estabelecer um equilíbrio entre a produção e o consumo. Mas, por outro lado, não, já que os preços de futuros são uma previsão que está sujeita a constantes oscilações. Os preços de futuros se ajustam para refletir informações adicionais sobre a oferta e a demanda, quando disponíveis.

Os participantes do mercado futuro se dividem em duas categorias principais: hedgers e especuladores. Os mercados futuros existem para proteção, ou hedge, que pode ser definido como gerenciamento de risco contra a oscilação de preços quando da compra ou venda de commodities.

A palavra hedge significa proteção. De acordo com o dicionário, a palavra hedge significa: “tentar evitar ou diminuir uma perda fazendo investimentos de contrapeso…” No contexto da operação de futuros, hedge é exatamente isto: uma transação de contrapeso que envolve uma posição no mercado futuro oposta à posição atual no mercado físico. Dado que os preços no mercado físico e no mercado futuro de uma commodity tendem a se movimentar juntos, toda perda ou ganho no mercado físico, ou cash, será aproximadamente compensada ou fará contrapeso no mercado futuro.

Tipicamente, os hedgers são:

• Fazendeiros e produtores de rebanhos animais – que precisam tomar proteção contra a queda de preços das colheitas, ou contra o aumento de preços dos produtos adquiridos, tais como a ração.

• Os comerciantes e elevadores – que precisam tomar proteção contra a alta de preços entre o momento da compra (ou contratação de compra) de grãos dos fazendeiros e o momento da venda.

• Processadores de alimentos, e fabricantes de ração – que precisam tomar proteção contra o aumento dos custos da matéria prima, ou contra a queda no valor dos estoques.

• Exportadores – que precisam tomar proteção contra a alta de preços dos cereais com contratos para entrega futura, mas que ainda não foram adquiridos.

• Importadores – que desejam aproveitar os preços mais baixos dos cereais para contratos de entrega futura, mas que ainda não foram recebidos.

Já que o número de indivíduos e empresas que procuram proteção contra o declínio de preços em um determinado momento raramente é o mesmo número que procura proteção contra a elevação de preços, é vital haver outros participantes no mercado. Tais participantes são conhecidos como especuladores.

Os especuladores facilitam o hedge, já que oferecem liquidez ao mercado, isto é, a habilidade de entrar e sair do mercado de maneira rápida, fácil e eficiente. Eles são atraídos pela oportunidade de realizarem um lucro, caso consigam acertar ou antecipar a direção do mercado e o momento das mudanças de preços.

Os especuladores podem ser pessoas do público em geral, ou operadores profissionais, isto é, membros de determinada bolsa operando através de uma plataforma eletrônica, ou no próprio pregão da bolsa. Alguns membros da bolsa demonstram notadamente o desejo de comprar ou vender mesmo na menor oscilação de preço. Como consequência, vendedores e compradores podem entrar ou sair de posições no mercado a um preço eficiente.

Contratos de soja futuro na BM&F

Por tanto, os contratos de Soja Futuro são acordos de compra ou venda de sacas de soja em uma data futura e a um preço estabelecido entre as partes no momento da negociação. Estes contratos são negociados no Mercado BM&F e padronizados de acordo com suas datas de vencimento. A cotação deste ativo é aferida em Dólar dos Estados Unidos da América (US$) por saca de 60 kg.

O Brasil é o segundo maior produtor e exportador mundial de soja. Diante deste cenário, é bastante natural que os investidores – traders e hedgers – recorram ao Mercado BM&F para participarem da negociação de Soja Futuro.

A Soja – ativo-objeto deste contrato – refere-se a soja em grão a granel tipo exportação, com os seguintes limites máximos:

14% (catorze por cento) de umidade;

1% (um por cento) de matérias estranhas e impurezas;

30% (trinta por cento) de quebrados;

8% (oito por cento) de esverdeados;

8% (oito por cento) de avariados (queimados, ardidos, mofados, fermentados, germinados, danificados, imaturos e chochos), dos quais se permite até 6% (seis por cento) de grãos mofados, até 4% (quatro por cento) de grãos ardidos e queimados, sendo que esse último não pode ultrapassar 1% (um por cento);

18,5% de conteúdo de óleo.

Para garantir uma melhor qualidade do grão armazenado, clique aqui e veja as soluções que a Winckieel apresenta na área de pós-colheita.

Cada contrato de Soja Futuro equivale à negociação de 450 sacas de 60 kg ou 27.000 quilogramas desta commodity.

O contrato futuro de Soja negociado no Mercado BM&F resume-se à liquidação financeira do valor do contrato em sua data de vencimento, não envolvendo a entrega física da mercadoria. Este fato provê maior liquidez a este mercado, uma vez que os investidores não precisam efetivamente plantar, transportar ou distribuir soja para negocia-lo no mercado futuro.

O preço de mercado da Soja Futuro varia de acordo com: a oscilação da cotação da Soja no mercado físico e a proximidade do vencimento do contrato futuro. O principal índice de referência do preço da Soja no mercado físico é o Indicador Soja Esalq. A tendência de valorização deste indicador induz à valorização do contrato futuro de Soja. No entanto, esta valorização tende a diminuir à medida que a data de vencimento deste contrato se aproxima.

A BM&F disponibiliza contratos de Soja Futuro com vencimento em Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Novembro de cada ano, o que possibilita ao investidor apostar na valorização (compra) ou na desvalorização (venda) desta commodity em diferentes prazos.

Outras bolsas de valores também negociam contratos futuros desta commodity. A principal é a Bolsa de Mercadorias de Chicago (Chicago Mercantile Exchange), que negocia os contratos Soybean Future, Soybean Meal Future eSoybean Oil Future.

Fontes: http://br.advfn.com/bolsa-de-valores/bmf/soja-futuro/1-entendendo-a-soja-futuro http://www.cmegroup.com/trading/files/AC-216.1_GrainsHedgingGuide_port_SR.pdf

434 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page